Wilopark: um espaço tradicional renovado

Voltar à visão geral

09.04.2021

A Wilo, especialista em tecnologia, está criando um ambiente de trabalho completamente novo em Dortmund, ao longo de uma área de mais de 180.000 m2 de extensão.

Sua sede, o Wilopark, se encontra no coração da Europa. Um local de trabalho «Estado da Arte» que comporta cerca de 2.000 funcionários, das áreas Administrativa e de Produção, e sua construção foi concluída em apenas 5 anos. A Wilo tem um compromisso com trabalho ergonômico e flexível, eficiente e sustentável. As instalações de produção do futuro, assim como, o edifício de escritórios administrativos com espaço para criatividade e concentração caracterizam o trabalho no novo espaço. Os produtos da própria empresa são utilizados no local, que se encontra ao sul da metrópole da Westfalia, visando um funcionamento otimizado em termos de rendimento.

Na época em que se localizava na Nortkirchenstraße em Dortmund Hörde nos anos 1960, a Wilo era cercada por campos e prados e pelos monumentais altos-fornos de aço e de mineração da Hoesch. Quase 60 anos depois, o cenário é completamente diferente: os altos-fornos, que há muito arrefeceram, e os gasômetros desativados são relíquias de uma era industrial passada. A alta tecnologia e a digitalização tomaram literalmente o espaço da antiga siderúrgica Phoenix-West, personificada na nova construção da sede da Wilo, o maior projeto de desenvolvimento da história da empresa. O Wilopark comportará uma área total de 180.000 m², equivalente a 26 campos de futebol, no ano em que a empresa celebrará seu 150.o aniversário, em 2022. A conclusão e utilização da nova Smart Factory, planejada e construída conforme os padrões da Industry 4.0, e a sede global, o Pioneer Cube, planejado para trabalho cooperativo e criativo, representou um grande passo em direção ao futuro digital em 2020, criando as bases futuras para uma produção mais eficiente, um fluxo de materiais mais otimizado e uma logística inteligente. A nova estrada «Wilopark» conecta o espaço de oeste a leste e se abre para a praça central, Focus, onde estão localizados os edifícios mais importantes do espaço. «A construção do Wilopark foi um projeto em grande escala completamente novo na sede, na região do Ruhr. Renovamos completamente todo o espaço. Ao longo deste projeto, unimos espaços que estavam espalhados por Dortmund, em uma única área de produção e administrativa eficiente», conta Holger Herchenhein, chefe do projeto Wilopark. «Nossa avenida está aberta também à circulação de pedestres, ciclistas e ao transporte local, durante o dia. O acesso público através da nova Nortkirchenstraße está agora localizado na fronteira norte de nosso espaço.» A empresa se despediu dos edifícios dos anos 60 e, com os novos edifícios construídos e em funcionamento, tendo em mente a estratégia de sustentabilidade da Wilo.

Produção Carbono Zero em um ambiente moderno

A Wilo pretende alcançar o nível de produção Carbono Zero em suas instalações globais até 2025. Em Dortmund, estamos muito próximos desta meta: «Produzimos energia verde com o sistema fotovoltaico e atendemos outras necessidades com eletricidade verde e uma usina combinada de calor e energia», explica Herchenhein.
Recuperação de calor e BMSs inteligentes, assim como, monitoramento e gerenciamento integrado de energia, configuram todos os elementos do conceito de sustentabilidade. Aqui, a Wilo utiliza digitalização avançada: tecnologia de sensores, capacidades de comunicação e monitoramento e avaliação de dados não são os únicos a desempenhar um papel central nos produtos da própria empresa. Além disso, o monitoramento em tempo real de processos de produção também é utilizado na fábrica, tornando-os o mais eficiente possível em termos energéticos e para poder ajustá-los, se necessário. Eletricidade, aquecimento e refrigeração são fornecidos, assim, de forma centralizada, através de unidades eficientes e uma rede de distribuição, por exemplo. Pretende-se, como resultado final, que essas medidas reduzam o consumo de energia em até 40% e emissões de CO2 em 3.500 toneladas, comparados a 2015. A água da chuva de instalações externas e de mais de 70.000 metros quadrados de superfície de telhado é coletada e mantida em canais de armazenamento pluviais: «A água da chuva é coletada em telhados verdes e em canais subterrâneos. Parte dela é então utilizada como água de processo industrial, por exemplo, para fins de resfriamento e descarga de banheiros no local», esclarece Holger Herchenhein. «Assim que a parte sul for concluída, um pouco mais da água será usada para regar as plantas naquela área. Os sedimentos são filtrados a partir da água da chuva não utilizada, sendo então devolvidos a um riacho e, assim, ao ciclo natural da água». O telhado verde também fornece isolamento natural para os edifícios e melhora o microclima de Wilopark. A demanda de energia primária pode ser amplamente suprida pelos 6.000 metros quadrados de painéis solares: cerca de 10% do consumo total de energia e 70% da carga base, no verão, é produzida pela usina fotovoltaica. Qualquer eletricidade adicional necessária é produzida no local por uma usina combinada de calor e energia, cujo calor residual também é usado durante o ano todo: para aquecimento durante os meses mais frios e, por meio de conversão em frio, para resfriamento nos meses de verão. Outros requisitos são adquiridos exclusivamente como «energia verde», a partir de fontes de energia renováveis.

Soluções em bombas eficientes a partir de nossa própria produção

Um total de 166 bombas da Wilo estão em funcionamento no Wilopark: Wilo-Stratos MAXO, Wilo-Stratos GIGA, Wilo-CronoLine IL-E e CronoTwin DL-E, assim como, Wilo-DrainLift. «Somos um dos principais fornecedores de bombas e sistemas de bombas, em âmbito mundial - é claro que mantemos isso e acreditamos no que prometemos a nossos clientes. Por isso mesmo, decidimos utilizar nossos próprios produtos em nossa sede», relata Herchenhein. 133 bombas são utilizadas na fábrica e 33 bombas no complexo de escritórios de Pioneer Cube para ventilação, aquecimento e refrigeração.
Com a Wilo-Stratos MAXO, a empresa está focando integralmente em produtos inteligentes. A MAXO é a primeira bomba a apresentar uma interface de usuário autoexplicativa – o que torna sua instalação e funcionamento exclusivamente simples. Essa bomba também redefine o conceito de eficiência de sistema: Permite atingir eficiência máxima do sistema através de funções inovadoras de economia de energia e novos modos de controle. Compatibilidade máxima com os sistemas existentes também é uma questão natural.

Um total de 166 bombas é utilizado no Wilopark